Alunos e professores do curso de Engenharia Ambiental da Asces-Unita participam, em Recife, de importante evento científico na área de meio ambiente. Trata-se do X Simpósio Brasileiro de Engenharia Ambiental e Sanitária – SBEA, que reúne no período de 8 a 11 de outubro no Centro de Convenções de Pernambuco, renomados estudiosos e profissionais.
Objetivando o compartilhamento de discussões sobre questões ambientais atuais, promovendo discussões na busca por potenciais soluções para eles, apresentando ainda as mais recentes tecnologias desenvolvidas para a prática da Engenharia Ambiental. Tudo isso através de palestras, minicursos e apresentações de trabalhos de pesquisa, inclusive com quatro trabalhos científicos dos alunos do curso, sob a orientação dos docentes Luiz Santos, Luiza Feitosa, Deivid Figueiroa e Mariana Cardos; que são:1. Estudo das potencialidades de utilização de resíduos avícolas para geração de biogás via processos anaeróbios.

2. Desenvolvendo Estações Meteorológicas Utilizando Materiais Renováveis por Alunos de Engenharia Ambiental da Asces-Unita.

3. Avaliação da taxa de evaporação no Agreste do Estado de Pernambuco.

4. Aplicação de Matriz de Interação para avaliação de impactos ambientais no empreendimento Moda Center em Santa Cruz.

.

A coordenadora do curso, Profª Mariana Cardoso ressalta “a importância do envolvimento dos discentes de Engenharia Ambiental, aplicando saberes às suas práticas profissionais o que complementa a formação integral que orienta a atuação educacional da Asces-Unita”
SBEA

É objetivo do X SBEAS, o primeiro a ser realizado em uma cidade nordestina, além de se debater os temas da atualidade nas questões ambientais e de sustentabilidade, abrir o leque de relações e promover a interação da engenharia com toda a sociedade e, em especial, com diversas outras profissões que, igualmente militam no segmento, tais como a arquitetura, biologia, química e direito.Além desse ponto importante, pretende-se fazer o primeiro simpósio internacional na América Latina de Engenharia Ambiental. Ou seja, crê-se que, com o evento passando a ser de caráter internacional, estará aberta a porta para a criação da Organização Internacional de Engenharias Ambientais, meta de longa data e que, agora começa a tomar forma.